sábado, agosto 12, 2017

Loba

Eu tenho idealizado um homem em minha cabeça,
mas eu não acho que se o visse, saberia.
Eu tenho sonhado sonhos perdidos em dias inexistentes,
mas eu não acho que se os vivesse, saberia.
Eu tenho, mas não acho que reconheço.
Preciso sempre que me digam se é bom,
bom o suficiente,
se o copo é meio cheio,
se a realidade é coerente.
Alguma coisa nisso tudo foi entorpecente.
Então, tira de mim o veneno desse escorpião
que só desconfia,
desconfia
e desconfia,
eu quero por as mãos na terra
da floresta que cresce em minha alma
e correr com os lobos
me refazer do pó dos meus ossos
e me desfazer do que é insonso.
Eu quero crescer dentro da mulher que existe em mim,
ser La Loba sem fim.


Nenhum comentário: