terça-feira, julho 04, 2017

Onde está você

Eu quero falar com você, mas a cabeça não deixa o coração prevalecer 
Eu quero abraçar você, mas eu já não sei mais como te encontrar 
Não tenho mágoas, porque eu não tenho nada
Não lembro a última vez que a gente se beijou
Ficou um borrão do que ainda vai ser 

Enquanto isso meu coração quer gritar teu nome 
No portão da tua casa 
No meio da madrugada 
Pra  expulsar dos meus pulmões
O ar imundo de tudo que eu respirei
tentando parar de te esperar.

Minha mente inquieta formiga 
E orquestra quieta uma revolução 
de ordem cardíaca
e repercussões infinitas.
É o fim de mim como fui conhecida
Você vai ter que me reconhecer

Nenhum comentário: