sábado, dezembro 26, 2015

Antiácido

Há dias em que faltam palavras
e eu não sinto nada
a não ser a falta
do que eu não posso ter.

Nesses dias eu olho
e meus óculos embaçam
com a fumaça
que exala 
a pira em que queimam
as memórias que eu não tenho de você.

Saudade incomoda igual azia,
a gente apazígua, 
mas não cura,
porque tem coisa que a gente guarda
mesmo quando machuca.

Nenhum comentário: