quinta-feira, setembro 12, 2013

Phascolarctos cinereus

Eu não posso prometer
essas coisas todas que a vida me pede
me prender a alguém
me fazer toda
eu não consigo entender
como essa gente faz tudo isso
o tempo todo
eu não quero ser
eu só quero te ver
então
eu fecho os olhos
ouço a tua voz
vejo o teu mar
eu quero nadar
me afogar em você
eu quero me perder
e não me achar nunca mais
se for pra ter você
eu vou embora
eu não volto atrás
tola e boba
eu fujo
tola e boba
eu corro
tola e boba
eu espero
o conto de fadas moderno
a passagem de avião
que nós dois sabemos
que eu não vou comprar
esse mar inteiro que eu não vou cruzar
essa vida toda que eu não vou viver
o teu mar azul de retinas impiedosas
que atravessam todas as minhas certezas
que me guiam mundo afora
que me deixam eufórica
só por imaginar tudo que eu poderia fazer
eu só queria estar com você
tirar esse peso de dentro de mim
e levar você
eu só queria esquecer
o erros que eu cometi
e te abraçar
de te deixar entrar
eu queria deixar você me amar.

É impossível acreditar
que é tudo isso
que é mais do que eu posso explicar
e que ainda assim é nunca mais.

Estranha para sempre ao amor.


Nenhum comentário: