sábado, janeiro 29, 2011

Sway.

E todo mundo sabe que a gente não sabe de nada.
Mas a gente pode presumir.
E a gente acaba por resumir.
E no fim a gente faz o amor sumir.
Tão triste quanto tentar rir.

Como gelo ficando mais fino.
Como o buquê da minha flor favorita que murchou.
Como os poetas que choraram até dormir.
Como aquele rio em que você se afogou. 
Como quando o verão acabou.
E todo mundo ficou meses sem sorrir. 

Da mesma maneira que eu queimei aquelas cartas,
esqueci daqueles versos.
A gente faz tudo isso porque parece progresso,
mas é só outra cicatriz.

E eu não estou dizendo que eu não sou feliz. 
Eu só estou dizendo que a gente não tem como fugir.  


Eu  não sei mais o que as coisas significam.
Talvez coisas signifiquem coisas e nada mais.
E nada mais significa nada mais e ponto.
E ponto significa ponto e fim.
E fim a gente não sabe o que significa.
Nem quando é o fim e eu acho que é o fim. 

15 comentários:

Anônimo disse...

..."Como aquele rio em que você se afogou."
Adorei Ferdilove.
Sua fã com e sem carteirinha....rs
Tia sonia. Bjin

verônica hiller. disse...

"Como gelo ficando mais fino.
Como o buquê da minha flor favorita que murchou.
Como os poetas que choraram até dormir.
Como aquele rio em que você se afogou.
Como quando o verão acabou.
E todo mundo ficou meses sem sorrir. "



ah fernanda, mas que inferno. pare de ficar escrevendo bem assim, sobre coisas que mais parecem nossas do que suas. serio, é tão lindo que chega a ser revoltante.

Camilla Lourenço disse...

"Da mesma maneira que eu queimei aquelas cartas,
esqueci daqueles versos.
A gente faz tudo isso porque parece progresso,
mas é só outra cicatriz."

Tenho feito tanto isso.

Jorge Pimenta disse...

agostinho da silva assevera: nunca desejes a alguém que seja feliz; ao invés, diz-lhe que se complete, significando isso que após a queda encontre a superação.
um beijo!

annie disse...

é sempre fácil gostar de alguém, o problema está no que nos faz por ser tão fácil. deixamos de poder controlar.
de certeza que um dia, mais cedo ou mais tarde, vais entender :)

vera disse...

adorei querida *

lá love disse...

obrigada querida :)
já ouvi a música e gostei muito *

Assis Freitas disse...

a gente pode presumir, pressentir, pressupor, mas a sinonímia não conduz à constatação,


beijo

Ana SS disse...

que lindo, Fernanda.
Viver não tem cura...

Ph disse...

Ótimos seus poemas!
Realmente, muitas vezes fazemos certas coisas buscando um resultado e temos outro...

Alicia disse...

até mesmo as cicatrizes têm sua beleza.

Adriana Antunes Polak disse...

...Vc fala/escreve com alma!
A m e i !!

Gabriela Orlandin disse...

Adorei os teus versos, as rimas, então...
Os versos das letras miúdas são lindos também. Adoro teus versos ;)

beijos!

Fátima disse...

O fim não é o começo?
Já fiquei melhor no avesso...
E o certo seria o direito.
Assim foi estipulado!
Quer saber?
Ninguém sabe nada.
Rs Rs
Com carinho
Parabéns!
Fátima

mademoiselle joanne disse...

adorei =)