segunda-feira, janeiro 25, 2010

Além do que se vê.

"Quem sou eu?" Perguntou a garota no espelho e então eu me surpreendi ao ver o tamanho de meus olhos castanhos, ilimitados, mudos e inundados de memórias que não responderiam a pergunta. Eu não sabia o que dizer à garota no espelho, não sabia o que  fazer para fugir da garota no espelho, ela falava comigo, esperava por mim. Pensei um pouco. "Você é só que eles veem." Disse eu fechando meus olhos, e tentando me lembrar daquilo que eu não via, que estavam além do que eles viam. 


"Eu sou só um buraco razo no asfalto, uma vírgula no lugar errado. Eu sou um signo, uma ouvinte, um rascunho. Eu sou alma, coração, mente. Eu estou, eu saí. A garota no espelho é tudo que eles veêm de mim. Mas eu não me perdi entre ela e eu. Eu estou além, mas eu sou aqui."

26 comentários:

Vulgo , K isser. disse...

muitooo lindo o final , eu posso roubar pra min? rsrsrsrsrsrs
ameeei mesmo bjs

camila souza. disse...

você acha lindo o amor dos outros,
e você nunca sentiu algo assim?

Tiburciana disse...

Ai Lindo é como vc escreve ..
Minha amiga com a vida que eu levo só posso ver as coisas desse modo
A vida de uma mulher solteira aos 30 não é nada fácil não viu rsrsrs
bjos

jefhcardoso disse...

Esse "dialogo" com o espelho e monologo ficou delicioso de ler.

Parabéns!

Jefhcardoso a conhecer mundos de blog em blog>>

http://jefhcardoso.blogspot.com

Francine disse...

Gostei muito daqui. Há poesia na sua prosa!

Obrigada pela visita no blog da C. Lispector, volte sempre ;)

Um beio

jefhcardoso disse...

Pq borboletas nunca mais?

Jefhcardoso de blog em blog do http://jefhcardoso.blogspot.com

Abraço!

KINHA disse...

Olá

Vim agradecer o carinho, obrigada.

Bjo

Ferdi disse...

Me lembrou tanto a Teresa (da insustentável leveza do ser)..

Erica Ferro disse...

Profundo.

Somos muito mais do que veem e do que nós vemos.

Obrigada por me visitar.
Beijo.

KINHA disse...

Muito lindo

Fiquei muito feliz com sua visita e comentário e já estou te seguindo.

Bjo

Fernanda disse...

Ah, Fer...Fer.

Absolutamente incrível.
Intenso.
E arrebatador.

Faça qualquer coisa, mas não pare de escrever. Sério.


fer nogas

Fernanda disse...

Ah,'recomentando' o comentário acima: lembra mesmo a Insustentável Leveza do Ser.
Fer, leia.

bruno bortoleto disse...

acha isso mesmo? =o
se esconde atras do romantismo ou acha que o 'casual' é uma fuga pra decepção da falta de romance nos relacionamentos contemporaneos...?
surpreso com a visita, gosto mto daqui (;
beijos.

Erica Vittorazzi disse...

Eu sou o que escapa dos significantes!


Lindo texto!!!

anne fernandes disse...

Gostei muito do seu blog :)

Beijos!

KINHA disse...

Olá

Vim convidá-la para participar do 1º sorteio do blog Amiga da Moda. O brinde é muito fofo, são cadernos com capa do cartoon Babelle, que está chegando ao Brasil. Por favor, divulgue o sorteio.
http://amigadamoda.blogspot.com

Kinha

Daniela Filipini disse...

ADOREI! *-*
Esse final ficou muiito bom!

Claudia Bins (Cacau) disse...

Oi Fernanda,

Passei para visitar e para fazer um convite. O blog Mosaicos do Sul está completando 6 meses, de muitas viagens e dicas de lugares bacanas para visitar. Para comemorar, tem us sorteio bem legal. Passe lá e participe:

http://mosaicosdosul.blogspot.com/2010/01/promocao-mosaicos-do-sul-6-meses.html


Abraço,

Cacau

Beatrix disse...

Que profundo.Muito bonito mesmo...
fiquei de queixo caido...

;**

Varda disse...

Eu adoreiiii a foto da Maria Antonieta *-*

Tiffany disse...

que lindo!
nós sempre procuramos saber o que somos.
definitivamente somo mais do que os outros veem.

Babih Xavier disse...

Ficou muito lindo o texto... as vezes a gente faz tantas perguntas enquanto as respostam estão em vc mesmo \o

cássia disse...

me identifiquei MUITO com esse texto e com o seu blog também. beijos

Luana disse...

Intensa como sempre. Mas dessa vez senti um pouco mais de leveza... Sem aquela dor aguda que acompanhava os teus textos.


Um beeeeijo!

Bill Falcão disse...

Tanta coisa existe além do que se vê, né, Lua?
Bjooo!!

Anônimo disse...

Fer,
Nem vou mais postar nada aqui.
Dizer que eu gosto é redundante.
Que publicaria se trabalhasse em uma editora, idem.

Mas continuo amando.
Um encantamento, esse texto.
bj
Fer Nogas