sexta-feira, abril 17, 2009

O fim daquilo que não se começou.

O nome dela não importava mais. Ele já se perdera em algum lugar lá trás. Na frente o vento. No rosto os 100 anos que ela viveu em alguns poucos. Ela era rainha do nada, perdeu tudo pra uns caras, jogou pro o alto quando ela nem podia ver o que era alto e o que viria a ser depois que ela crescesse mais um pouco.
Nos pés um caminho, na mente outro, no coração o destino corria solto e ela soltava um sorriso torto, meio perdido de quem já perdeu tudo e daria todo o resto.
No bolso do jeans as mãos frias, nas mãos tudo que ela ainda podia carregar e ela podia mais do que custava a eles imaginar.
O gosto na língua era um, na garganta era outro. Nos lábios o doce que na alma já não havia tanto. A pele com cheiro de nada cheirava a tudo.
Imaginar mais que palavras, mais que sensações. Eram imagens das constelações de sonhos que ela deixou pra lá. Mas não deixou de sonhar, foi ai que ela achou mais do que cicatrizes pra mostrar.
Olhos abertos pra sonhar, fechados pra lembrar, brilhando pra aliviar a tensão que era encarar os olhos do acaso penetrando entre um olhar e um calar.
Na voz a intonação perfeita pra exigir o que ela jamais conseguiria imaginar, então ela só deixava a voz soar no silêncio dos zunidos das vozes que ela se recusava a escutar.
No escuro do quarto. Entre o travesseiro e o acordar.
Um novo dia e o mesmo lugar.
As mesmas pessoas e ela pra mudar,
Deixar respirar o que a comodidade gostava de afogar.

_

O importante é a Lua que está aqui.
A lua lá fora já não importa tanto assim.
Não importa porque simplesmente acabou.
Ela quase nem chorou.
E agora ela respira a vida que ela mesma afogou.
Ela finalmente achou o que procurava.
E ela procurava por algo mais suave para respirar.
Ela sou eu.
Ela é Lua.
Ela não é minha, ela não é sua.
Está além da compreensão humana.

_

Bom feriado.



19 comentários:

[M]. Cartágenes disse...

Uma única palavra traduz isso tudo: "PAZ"!

O resto é mera consequência, molde do caráter e personalidade, conseguir ver que não somos blindados!

Se cuida broto bonito, gostei deste texto em particular!
;*

Duanny!. disse...

que lindoo!
ameei *-*

Camila Colossi disse...

bom feriadoo tbm (:

Vinicius Kmez disse...

Bem além da compreensão mesmo..

Mas mesmo assim ficou bom.


;*

disse...

.Lua como voce esta?
tanto tempo nao nos falamos,
as coisas como andam? beijo, Flor!

Empadilha disse...

muito bom...
o curitibano se abrindo!

Luana H. disse...

Beeeeem Clarice, né? Amo esse estilo...Quando comecei o blog, seguia esse estilo. Parabéns pelo texto!


E quanto ao teu comentário, concordo perfeitamente!


Beijão e bom feriado.

A n i n h a a disse...

eu simplesmente adoro esse jeito que vc escreve.
É fácil de entender ao mesmo tempo que é profundo *-*

muito bom mesmo!
beijosss

Empadilha disse...

o curitibano what???

mrc9002 disse...

Caraca... o texto é seu??? Muito bem elaborado... Parabéns...
Quando puder passa lá: http://mrc9002.blog.com

Patrícia disse...

Muito fofo.

Tataahzinha disse...

Sentimento bom ao ler este texto!
Dá uma calma maravilhosa!

bom fds!
beijinhos ;*

- Mαyαrα disse...

aah super legal aquii *--*
já to seguindo !
segui lá tbm ?
bjs'

Iana Ferreira disse...

Amei seu blog ele é demais...seus textos tbm!!

Beiijos

Se puder visitar:

http://voandoaltopensandoalto.blogspot.com/

' Ireth Isilra disse...

.Por aqui to bem a cara de D2: eu vou levando a vida e a vida me levando! =)

espero que por ai esteja joia!
bom fds!
beijO Flor

Ana P. disse...

E quem precisa da compreensão mundana, beibe? É por tentar se compreender que o seromano esquece de viver.

É preciso ter coragem. Você parece ter.

Que seja um feriado rápido e indolor.

Bill Falcão disse...

Muita tranquilidade aqui!
Também, onde tem Lua (s), tudo é mais bonito!
Bjoooooooo!!!!!!!!!

B. disse...

"Sou sei que nada sei"

Não sabemos o que somos e nem quem seremos e o que na verdade queremos.
Somos mutaveis,e acho isso tão lindo!

LADY DARK ANGEL disse...

UAU
TAVA INSPIRADA HEIN