terça-feira, julho 04, 2017

Onde está você

Eu quero falar com você, mas a cabeça não deixa o coração prevalecer 
Eu quero abraçar você, mas eu já não sei mais como te encontrar 
Não tenho mágoas, porque eu não tenho nada
Não lembro a última vez que a gente se beijou
Ficou um borrão do que ainda vai ser 

Enquanto isso meu coração quer gritar teu nome 
No portão da tua casa 
No meio da madrugada 
Pra  expulsar dos meus pulmões
O ar imundo de tudo que eu respirei
tentando parar de te esperar.

Minha mente inquieta formiga 
E orquestra quieta uma revolução 
de ordem cardíaca
e repercussões infinitas.
É o fim de mim como fui conhecida
Você vai ter que me reconhecer

sábado, julho 01, 2017

Cinzeiro

Eu não tenho gavetas
nada aqui está organizado
meus desejos e anseios
lado a lado
aos achados e perdidos
de uma vida ao acaso.

Nada está dobrado,
mas tudo está limpo,
eu não acumulo sujeira do passado.

Revirando essas coisas,
vejo lágrimas.
E eu me lembro de todas
muito mais do que me lembro dos sorrisos.

Eu sou como fogos de artificio,
depois do show,
fica só o cheiro de pólvora.

E eu que sabia de tudo,
não sei de mais nada.
Repenso cada detalhe
e eu não encontro solução.

Eu queria ver o futuro
mas tudo que eu vejo
são os filtros dos cigarros
que eu fumei desde que você se foi.

Eu me sinto um cinzeiro de emoções que não queimam mais.
Eu preciso reacender.

quinta-feira, junho 22, 2017

Viagem

Tem umas coisas que eu lembro
certas coisas
outras coisas
e eu não sei o que sinto
só sei o que eu sentia
quando essas coisas faziam sentido
ao serem sentidas.

E não há sentido para saudade,
saudade fica, não vai
fica em lugares
certos lugares
outros lugares
todos esses lugares que eu não vou mais.

E eu vou.
Certos eu.
Outros eu.
Sempre eu.

Sobrou só o mundo inteiro pra eu ir.

terça-feira, junho 20, 2017

Encanto

Lágrimas e sorrisos partem à direções opostas na mesma velocidade
e nada mais especial do que quando eles se encontram.