sábado, agosto 12, 2017

Loba

Eu tenho idealizado um homem em minha cabeça,
mas eu não acho que se o visse, saberia.
Eu tenho sonhado sonhos perdidos em dias inexistentes,
mas eu não acho que se os vivesse, saberia.
Eu tenho, mas não acho que reconheço.
Preciso sempre que me digam se é bom,
bom o suficiente,
se o copo é meio cheio,
se a realidade é coerente.
Alguma coisa nisso tudo foi entorpecente.
Então, tira de mim o veneno desse escorpião
que só desconfia,
desconfia
e desconfia,
eu quero por as mãos na terra
da floresta que cresce em minha alma
e correr com os lobos
me refazer do pó dos meus ossos
e me desfazer do que é insonso.
Eu quero crescer dentro da mulher que existe em mim,
ser La Loba sem fim.


sexta-feira, agosto 11, 2017

Confissão

A gente tinha tudo.
Ou pelo menos foi isso que você me fez acreditar.
Ou foi o que eu me fiz acreditar.
Não importa mais.
Estávamos nós dois lá
e não havia dias ruins.
Não.
Sem dias ruins quando nós estávamos lá.

Os beijos eram mel,
e o fel foram os meus erros
e o seu desleixo.
Como uma infestação de sarna
que no inicio não era nada,
só coçava a ideia
de que talvez
nós tivéssemos pego a estrada errada.
Ainda assim a nossa jornada.

A gente termina e fica esse gosto na boca
de paixão que azedou, que venceu.
O que eu aprendi te amando ninguém tira de mim,
se a nossa convivência morreu aqui,
tudo bem, não é o fim,
a história mora no que eu recordo
eu não preciso olhar pro teu rosto,
pra lembrar do êxtase
quando o teu gosto
era o meu gozo e o teu cheiro
era o perfume dos meus cabelos
e o teu fim era o meu começo,
a ponta dos teus dedos
procurava o meu recheio
e encontrava um amor
que era alguma coisa
que era de verdade
e que se acabou agora
e que tudo bem,
porque tudo tem sua hora.

A gente teve fim, meu bem.
Acabamos como qualquer casal,
a gente que sempre quis acreditar que era especial,
mas éramos só "mais uma de amor",
e vai ficar tudo bem pra nós dois.
Vão ter outros amores,
com dores de outros tamanhos
e alegrias com outros sabores.
E eu desejo que alguém te faça muito mais feliz do que eu te fiz,
porque eu quero isso pra mim também,
eu quero ir além do nosso amor
porque acabou, meu bem, acabou
e nós não fomos melhores do que ninguém.

terça-feira, agosto 01, 2017

Solidão

A solidão é azul como o céu
e tem os dedos longos como Deus
e seus milagres acontecem
só pra quem não tem medo.

Toda noite ela fala comigo
e eu ouço sobre os seus caprichos
que são na verdade os meus delírios
e no meu ouvido retinem
como metal na chuva:
fria e dura.

Um encontro às cegas,
pra ver quem vê a gente
como mais que um pedaço de carne quente
gente que nos toca
de maneiras mais perigosas
que qualquer one night stand

A solidão dança
como as chamas de um fogueira
em uma clareira
sob um céu de estrelas
feitos de veludo e swarovski,
como um vestido que eu usaria
pra esconder os laços
que se desprendem em pedaços
da minha alma enquanto eu corro
no encalço dos meus sonhos.


segunda-feira, julho 31, 2017

Monções

Todo dia eu te esqueço um pouco mais
e evito lembrar das coisas boas
que não acontecem mais
o seu cheiro não satisfaz
o teu gosto já se desfaz
a minha língua
deu um nó na tua mente
e o idioma que eu falo
você não entendeu jamais.

Nunca fui tua menina,
eu sou e sempre serei só minha.
No peito o respeito
pelos ensinamentos e dias de paz,
mas de amor eu não falo mais.

Quantos poemas de adeus eu já te escrevi,
só pra ver você não ter coragem de seguir.
Eu não te prendo mais aqui,
tu não se prendas mais em mim,
nossos laços desataram
e eu não quero mais nos reunir.

Se o primeiro poema que eu te escrevi
era o sobre trazer o sol pra mais perto de ti
e te aquecer
hoje eu escrevo sobre como eu não consigo mais
pensar em você
sem querer chover.